O EDIFCIO SEDE DA SOCIEDADE NACIONAL DE BELAS ARTES

       O edifcio da Sociedade Nacional de Belas Artes situa-se em Lisboa, na Rua Barata Salgueiro n. 36. Conta com uma rea de implantao de 1.328,14 m2, na Freguesia do Corao de Jesus, integrando-se, portanto, na Zona Especial de Proteco Conjunta aos Imveis Classificados da Avenida da Liberdade e rea Envolvente (1). Em todo o caso, apesar do edifcio sede da Sociedade Nacional de Belas Artes no ser classificado pelo IPPAR, considerado um imvel de interesse municipal (2).


(Figura 1) Localizao da S.N.B.A

    A edificao data do incio do sc. XX e mantm a sua identidade intacta face proliferao de edifcios recentemente construdos em seu redor. Trata-se de um valioso exemplar do ecletismo arquitectnico portugus, cuja expresso neo-romntica, apesar de simplificada (3), faz referncia aos vrios revivalismos que pontuaram o panorama arquitectnico do sculo XIX. Este edifcio, pelo carcter nico que possui, referenciado conjuntamente com as 140 obras de referncia do sculo XX portugus na obra Arquitectura do Sculo XX - Portugal.
    Por outro lado, para alm do valor arquitectnico indiscutvel, as solues construtivas que apresenta so pouco correntes. Essas testemunham, pela estrutura em perfis de ferro e alvenaria, os avanos que a arquitectura dos engenheiros aconselhava no final do sculo XIX.
    No captulo funcional, este edifcio novamente um caso pouco comum em Lisboa, porque todas as actividades para as quais foi projectado continuam vivas e a realizar-se nos seus espaos.
    A Sede da Sociedade Nacional de Belas Artes, por manter as suas caractersticas de origem, funo e proprietrio para que foi erigida (4), constitui um patrimnio que no indissocivel das actividades que nela se realizam.


(Figura 2) S.N.B.A em Maio de 1913


(Figura 3) S.N.B.A em Maio de 2005

    No mbito da expanso de Lisboa a Norte atravs da abertura da Avenida da Liberdade, foi posteriormente desenvolvido o Plano das Avenidas Novas na segunda metade do sculo XIX ,da autoria do engenheiro Ressano Garcia. Este projecto surge com a inteno progressista de criar um novo eixo de desenvolvimento para Norte integrando a ideia do Boulevard parisiense.

    A concluso do plano deu-se em 1888, tendo sido implantado para a envolvente da metade Norte da Avenida da Liberdade, Avenida Fontes Pereira de Melo e Avenida da Repblica. O plano estrutura-se atravs de uma malha ortogonal que se desenvolve em torno de um eixo gerador, mantendo e absorvendo os eixos virios j existentes. O edifcio em estudo foi implantado num quarteiro ortogonal e perpendicular Avenida da Liberdade num bairro ento eminentemente residencial.

 
(Figura 4) Plano de expanso de Lisboa 1879-1888


    O Palcio da Rua Barata Salgueiro, Sede da Sociedade Nacional de Belas-Artes, um edifcio com dois corpos funcionais principais que se articulam por intermdio de um terceiro, perpendicular aos outros, onde funciona todo o conjunto de trios, comunicaes verticais e horizontais.

    A sua configurao volumtrica advm do lote onde se insere ocupando toda a largura disponvel para o desenvolvimento do Salo Nobre. O seu alado principal confina com a Rua Barata Salgueiro que apresenta um declive mdio de 6,5% com orientao Nordeste/Sudoeste.


(Figura 5) Fachada principal da S.N.B.A.

    O edifcio um exemplo do ecletismo arquitectnico preconizado por grande parte dos arquitectos da poca e neste caso particular por lvaro Machado, seu autor. Foi construdo no incio do sculo XX com uma estrutura mista de ferro, madeira e alvenaria de pedra. O edifcio testemunho de uma tcnica construtiva que acusa a influncia que a arquitectura dos engenheiros, muito divulgada nos finais do sculo XIX, teve em alguns dos arquitectos portugueses.

    Na poca em que foi construdo, o Salo era dotado de um sistema de aquecimento constitudo por uma caldeira a gasleo, e uma canalizao de cobre sob o pavimento onde circulava a gua quente. O ar quente produzido pelo pavimento radiante era renovado por intermdio de uma conduta de extraco a qual estava associada um ventilador de dimenses avultadas. As sadas de ar quente deste sistema de aquecimento estavam perfeitamente integradas no sistema de carpintaria e serralharia, estilo arquitectura do ferro, que constitui o tecto do salo. Para alm de incorporar as grelhas de ventilao, esta cobertura do Salo Nobre, constituda por elementos de madeira, perfis de ferro e vidro, tinha como objectivo a chegada de luz natural ao recinto. Essa luz natural, que iluminava o recinto, atravessava os elementos translcidos da cobertura e os vidros do tecto do salo.
A composio de trs corpos, concretizada pela estrutura de paredes do edifcio, desenvolve-se em trs pisos: o piso do rs-do-cho est instalado nos trs corpos; o primeiro andar limita-se ao corpo da entrada principal e a cave ocupa parcialmente a rea dos dois corpos principais.

Excerto de Memria Descritiva do Projecto de Execuo
Obras de Remodelao da Sociedade Nacional de Belas Artes

Autoria do texto:
Arquitecto Nuno Magalhes
Arquitecto David Dionsio


(1) - ZONA ESPECIAL DE PROTECO CONJUNTA AOS IMVEIS CLASSIFICADOS DA AVENIDA DA LIBERDADE E REA ENVOLVENTE Portaria n. 529/96, Dirio da Republica n 288 de 1 Outubro

(2) - sede da Sociedade Nacional de Belas Artes integra o Inventrio Municipal do Patrimnio do P.D.M. de Lisboa

(3) - sobriedade decorativa e a linguagem simplificada que caracterizam o edifcio devem-se tambm ao constrangimento oramental a que a empreitada foi sujeita para que se pudesse levar a cabo.

(4) - IPPAR - Informao N. 1199/ DRL-DS/2003, 11 de Agosto de 2003] - Processo DRL n. 2000/23-6 (345)