45 anos de percurso artístico - 1966 / 2011
100 obras de Pintura e Desenho

 

 

 

 

Afirma Laura Castro, no texto de Introdução ao Catálogo da Exposição Antológica do Pintor Jaime Silva, que o percurso artístico deste autor se pauta  por inicial ruptura com  os “ modelos históricos e estéticos, técnicos e académicos”, assumindo uma parafiguração irónica ou até grotesca, que progressivamente dará lugar aos grandes  desenhos dos inícios dos anos 80 e  que pela “vertigem do acto e a força”, são da maior importância na obra deste artista.

Assumida a Pintura, vinda de gestualidade anteriormente pressentida, como anexadora da totalidade do suporte e vivenciada em expansão e outra escala - nela insinuou o pintor elementos organizadores que a encaminharam para “ maior estruturação e … delicadeza de abordagem”, fazendo surgir formas claramente perceptíveis.

Seguidamente a uma temática da paisagem transmontana, entendida de modo próprio e abordada em desenhos que “são extraordinariamente contidos e, ainda assim, expressivos”, desenvolveu o Pintor “peças intimistas que adquiriram o ar de um diário, a atmosfera de uma confidência privada, o carácter poético de entrega…à paisagem e ao mundo vegetal e floral”. Escritas, portanto, “como o eram os grandes desenhos dos inícios de 80”, relevando no entanto de outra intencionalidade e modos de fazer.

A abordagem do Corpo, de modo pretendidamente próximo e ao mesmo tempo distante do modus faciendi  clássico; os seus Cadernos de Sombras

- exposição recente  que teve como subjacente a análise de Victor Stoichita - e que o Pintor definiu como: “exposição de uma geografia da Alma encenada geometricamente”, em rigor gráfico e conteúdos semi-conscientes; e a meditada recriação dos espaços quase labirínticos do interior do Palácio-Museu da Ajuda - convergem para uma proposta de leitura do percurso artístico deste autor, como de contínua reflexão sobre o acto de Pintar na sua relação transversal com outras áreas do conhecimento, e os modos de estar e dizer-se poeticamente no Mundo. 

 

Exposição reconhecida como de "Interesse Cultural", pelo Senhor Secretário de Estado da Cultura, em Declaração de 26 de Novembro de 2012.

 

 

Mesa-redonda - 11 de Abril - quinta-feira - 18h30   - no Auditório da SNBA

com :   Rui Mário Gonçalves / Cristina de Azevedo Tavares / Nuno Faria / Maria José Craveiro / José Manuel de Vasconcelos

 

Visitas guiadas

4 de Abril  -  quinta-feira - pelas 18h00
27 de Abril - sábado - das 16h00 às 18h00

 

Dossier de Imprensa

Artigo no Jornal de Negócios - Página 1
Artigo no Jornal de Negócios - Página 2

Divulgação na Agenda Cultural
Artigo na revista Timeout
Artigo na revista Visão
Artigo no suplemento Tentações

Jaime Silva e os gestos do corpo - revista Timeout

Pintor Jaime Silva considera que "sociedade atual deve repensar-se para sobreviver" - Jornal da Madeira

Vídeo da Revista de Imprensa, na SIC Notícias