Nota de Pesar – Julião Sarmento (1948 – 2021)

Nota de Pesar – Julião Sarmento (1948 – 2021)

Nota de pesar: Julião Sarmento (1948 – 2021).

Frequentou o curso de arquitetura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (1967-1974). Começando a sua atividade nos anos 70, com fotografias, filmes, colagens e outras obras afins das explorações conceptuais, é no início da década de 1980 Julião Sarmento acompanha o “regresso à pintura.” Participa em duas edições sucessivas da Documenta de Kassel (1982 e 1987), com impacto na sua carreira internacional. A partir do final da década de 1980 inicia as ‘Pinturas Brancas,’ usando grafite sobre extensos fundos de matérias brancas, onde os quase corpos, femininos, fragmentados, se reduzem a instantes de relance e desequilibrio.

Trabalhou com galerias em Lisboa, Porto, Londres, Berna, Madrid, Barcelona, Munique, Torino, Bruxelas, Nova Iorque, Beverley Hills, São Paulo ou Nagoya, e foi objeto de algumas retrospetivas: Witte de Witte (Roterdão, 1991), Centro de Arte Reina Sofia (Madrid, 1992), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa, 1993, 2000) a que se junta em 2011 um artist room na Tate Modern, de Londres. Em 2012-2013, o Museu de Serralves, Porto, apresentou a grande antológica ‘Noites Brancas,’ pela qual recebeu, em 2014, o Prémio AICA 2012.

Em 1994, foi agraciado com o grau de Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada.

Partilhe
Share on facebook
Share on linkedin